Como é o navio de cruzeiros Divina

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Como é o navio Divina

Embarcamos no transatlântico da MSC, o Divina, na primeira vez que ele esteve no Brasil. Ficamos no porto de Santos por horas esperando, junto com uma multidão, entrar no navio. O pior é que as horas passavam e as pequenas lanchonetes do porto não comportavam a demanda dos passageiros.
Mas ao entrar no mega navio, tudo mudou. Realmente é impressionante a organização.


O nome Divina é uma homenagem a atriz Sophia Loren e inclusive há uma cabine toda decorada ao estilo dela.
O navio comporta 3502 passageiros + 1388 de tripulação. Daí você já imagina o tamanho desse cara – 333,30 m de comprimento e 67,69 de altura. Dá pra fazer uma boa caminha pelas manhãs (e muitos fazem mesmo).

IMG_6630

 
São 18 decks (andares), sendo 14 destinados aos hospedes. Ainda conta com teatro ao estilo da Broadway (com 1600 assentos), escadas de cristal Swarovski, piscina com borda infinita e muito mais.

 

No site da empresa é possível fazer a localização exata do navio enquanto ele viaja. Quem está em terra firme consegue saber onde o Divina está, em que ilha parou, por onde navega…

Como não podia faltar, bares e restaurantes ao estilo clássico dos bons cruzeiros.
Tem piscina coberta, tobogã para a criançada – no segundo dia eles colocaram limite de idade e minha filha ficou barrada 🙁 – e muitas atividades na área da piscina aberta.
Shoppings aos montes e organizados por produto. Tinha uma loja só de chocolates e brinquedos – tem que segurar os guris.

 

Uma quantidade exagerada de noites de gala – pra mim, mas tem quem goste. E nestas noites tinha todo um aparato temático, onde se ouvia pelos cantos violinos e todos vestindo como se fossem para a entrega do Oscar. Se você não é adepto de formalidades nas férias, como eu, pode relaxar. Entre os de palitó e grava, smoking e vestidos longos, havia também aqueles que se vestiam bem menos formal, sem nenhum constrangimento.

 

 

O jantar é variado e com opções ao estilo grandioso do navio – serviam escargot, camarões, o autêntico bacalhau e etc…

Ah! O serviço e o atendimento são bons como nos outros cruzeiros, com uma ressaltava: os funcionários mais simples são ótimos, mas os que estão no atendimento, nas vendas de pacotes, são menos simpáticos. Mas é só ignorar e aproveitar as férias.

Sobre os passeios e excursões oferecidos dentro do navio, são bem mais caros do que os oferecido no porto, na hora do embarque. Já contei sobre isso aqui.

 

O que se destaca são os espetáculos apresentado no teatro. Nota 10, mesmo. O clube infantil também é extremamente organizado.
No desembarque você não precisa se preocupar com nada, até a toalha para aqueles que vão a praia pode ser retirada no navio e devolvida no retorno.

 

Falando em desembarque, quando chegamos em Miami tivemos muita dificuldade para conseguir desembarcar. Os tripulantes não conseguiram organizar-se para a quantidade de hospedes. Foram separando por cores, andar e horário de saída. Nada funcionou. Ficamos mais de 4 horas esperando uma definição.

Mas é só alegria. Eu faria tudo de novo.